Política

Mário Gay tem mandato cassado por quebra de decoro em Andradina

56757228_405997266892525_7368583009848524800_n

Por 13 votos a favor, um contrário, e uma abstenção, o vereador Mário Henrique Cardoso (PPS), ou ‘Mário Gay’ como é conhecido teve o mandato de vereador cassado por quebra de decoro parlamentar durante a votação da CP (Comissão Processante) em sessão extraordinária na tarde desta terça-feira (16) na Câmara de Andradina (SP).

De acordo com o Portal Hojemais Andradina, o vereador teve o mandato cassado com base no relatório final dos vereadores, Silas Carlos de Oliveira (PDT), Geraldo Shiomi Junior (PTB), e Hernani Silva (Podemos) e depois votado pelos demais parlamentares após mais de quatro horas de sessão. Cada vereador teve 15 minutos para utilizar a tribuna, conforme o regimento interno da Câmara.

A defesa do vereador disse que vai recorrer da decisão. O ex-vereador e atual suplente Wilson Bossolan deve assumir o cargo nos próximos dias, assim que a justiça eleitoral for comunicada sobre a decisão do legislativo.

Polêmicas

Eleito com 582 votos nas eleições municipais de 2016, Mário Gay virou um fenômeno nacional com a sua paródia musical. Tanto que até o saudoso jornalista Ricardo Boechat divulgou o sucesso do jingle em seu programa jornalístico na Band News FM pelas manhãs no rádio.

Antes mesmo de assumir o mandato, o vereador passou a se envolver em diversas polêmicas. A primeira, quando foi denunciado pelo presidente do PPS, Osvaldo Ordones por ter assinado a sua desfiliação do partido. Na época alegou que a assinatura era falsa, e o caso foi parar na justiça.

Durante o mandado, o vereador agrediu, e ameaçou jornalistas de morte, ofendeu e também ameaçou cidadãos que acompanhavam as sessões no plenário da Câmara, além de ser acusado de assédio por um ex-assessor. Neste último caso, o Ministério Público arquivou o processo.

Em outras polêmicas, conforme matérias veiculadas por toda imprensa regional ano passado, o vereador chegou a agredir uma professora na rua em frente ao prédio do legislativo.

Em sua última polêmica como vereador voltou a ser denunciado ao MP, desta vez, por cobrar parte do salário de um assessor que foi demitido depois que o áudio de WhatsApp viralizou, e o caso foi parar novamente na justiça.

Comente

Mais vistos

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016

To Top