Política

Mário Gay tem mandato cassado por quebra de decoro em Andradina

56757228_405997266892525_7368583009848524800_n

Por 13 votos a favor, um contrário, e uma abstenção, o vereador Mário Henrique Cardoso (PPS), ou ‘Mário Gay’ como é conhecido teve o mandato de vereador cassado por quebra de decoro parlamentar durante a votação da CP (Comissão Processante) em sessão extraordinária na tarde desta terça-feira (16) na Câmara de Andradina (SP).

De acordo com o Portal Hojemais Andradina, o vereador teve o mandato cassado com base no relatório final dos vereadores, Silas Carlos de Oliveira (PDT), Geraldo Shiomi Junior (PTB), e Hernani Silva (Podemos) e depois votado pelos demais parlamentares após mais de quatro horas de sessão. Cada vereador teve 15 minutos para utilizar a tribuna, conforme o regimento interno da Câmara.

A defesa do vereador disse que vai recorrer da decisão. O ex-vereador e atual suplente Wilson Bossolan deve assumir o cargo nos próximos dias, assim que a justiça eleitoral for comunicada sobre a decisão do legislativo.

Polêmicas

Eleito com 582 votos nas eleições municipais de 2016, Mário Gay virou um fenômeno nacional com a sua paródia musical. Tanto que até o saudoso jornalista Ricardo Boechat divulgou o sucesso do jingle em seu programa jornalístico na Band News FM pelas manhãs no rádio.

Antes mesmo de assumir o mandato, o vereador passou a se envolver em diversas polêmicas. A primeira, quando foi denunciado pelo presidente do PPS, Osvaldo Ordones por ter assinado a sua desfiliação do partido. Na época alegou que a assinatura era falsa, e o caso foi parar na justiça.

Durante o mandado, o vereador agrediu, e ameaçou jornalistas de morte, ofendeu e também ameaçou cidadãos que acompanhavam as sessões no plenário da Câmara, além de ser acusado de assédio por um ex-assessor. Neste último caso, o Ministério Público arquivou o processo.

Em outras polêmicas, conforme matérias veiculadas por toda imprensa regional ano passado, o vereador chegou a agredir uma professora na rua em frente ao prédio do legislativo.

Em sua última polêmica como vereador voltou a ser denunciado ao MP, desta vez, por cobrar parte do salário de um assessor que foi demitido depois que o áudio de WhatsApp viralizou, e o caso foi parar novamente na justiça.

Comente

Mais vistos

To Top